01 junho 2009

reino da fritolândia

olha, definitivamente, esse não é lugar legal pra ir. mas a gente vai mesmo assim. acho que fazia tempo que não andava por lá, mas continuava ouvindo relatos nada agradáveis de visitas das amigas.

o reino da fritolândia é um país de zero lucidez. e, normalmente, não há razão real para que ele se monte lá, firme e louco. não ligou, não respondeu mensagem? ou por nada mesmo. às vezes, só pela ansiedade de gostar. aliás, ele é um péssimo fruto da nossa urgência e ansiedade.

uma das amigas define o reino da fritolândia como a ilha de lost. um lugar que não faz sentido, que, quando você percebeu, já estava lá e, por mais que você tente, é duro de sair.

eu gosto de outra comparação. pra mim, é como o parque de diversões da história do pinóquio: você sabe que não deveria estar ali – já que tem afazeres. sabe que, no fundo, não é um lugar bom, sabe que é errado estar ali. e sabe que, no final, vai acabar com orelhas de burro.

bem-vindos!

3 comentários:

priscilla disse...

acho que o reino da fritolandia merece uma descrição mais apurada.

por exemplo, em comparação com a ilha de lost, vc começa a calcular números do além, lida com personagens novos a cada episódio e nunca sabe de onde vem o mal...

misha disse...

pri, você podia escrever e eu posto um update! :)
não conheço lost!

Débora Salomão disse...

tambem nao conheço lost...gostei bem da comparação do parque do pinóquio! rsrsr